Desemprego aumenta na Região Metropolitana de Porto Alegre

Em março deste ano houve elevação do desemprego e redução do nível ocupacional na Região Metropolitana de Porto Alegre. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-RMPA), na Fundação de Economia e Estatística (FEE).

A taxa de desemprego total aumentou para 6,2% em março, em relação à taxa de 5,7% de fevereiro. O número total de desempregados foi de 115 mil pessoas, com acréscimo de 9 mil indivíduos em relação ao mês anterior.

Os resultados de março são apontados pela pesquisadora da FEE Miriam De Toni como um comportamento usual nesta época do ano, vinculado à sazonalidade, observado na série histórica da pesquisa a partir de 1993. No entanto, o que aponta para um cenário pouco favorável é o desempenho acumulado no trimestre, em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com Miriam, nestes três primeiros meses do ano houve uma mudança de padrão, um comportamento diferente. “Neste trimestre a taxa de desemprego foi mais elevada que o mesmo período do ano passado, um fato que não ocorria há muitos anos. Somado a isso, a População Economicamente Ativa teve um incremento de seis mil pessoas, o que significa uma certa pressão no mercado de trabalho, com mais ingresso de pessoas disputando vagas. No ano passado, nesse mesmo período ocorreu uma redução de 27 mil pessoas na PEA”, explica Miriam.

O rendimento médio real referente a fevereiro de 2015 apresentou variação negativa para o total de ocupados (-0,9%), relativa estabilidade para os assalariados (-0,2%) e redução para os trabalhadores autônomos (-4,3%).

Acesse o estudo completo e as fotos da coletiva.

MIRIAM

A socióloga da FEE Miriam De Toni, na coletiva de imprensa, avalia os dados divulgados

A PED- RMPA é desenvolvida pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS/Sine-RS), com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE-SP), e com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre (PMPA), além de contar com o apoio financeiro do Ministério do Trabalho e Emprego/Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE