Desemprego na RMPA mantém-se em queda em janeiro

A Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA) foi divulgada nesta quarta-feira, 25, na sede do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Conforme os dados da PED-RMPA, a taxa de desemprego total apresentou redução em janeiro, passando de 6,1% da População Economicamente Ativa (PEA) em dezembro para os atuais 5,8%. A taxa de desemprego aberto passou de 5,2% para 4,8% da PEA nessa mesma base comparativa.

PED

Virginia Donoso, economista do DIEESE (E), Rafael Caumo, estatístico da FEE,e Miriam De Toni, socióloga da FEE, na divulgação da PED

A economista do DIEESE Virginia Donoso destacou que o contingente de desempregados em janeiro foi estimado em 106 mil pessoas, 7 mil a menos em relação ao mês anterior. Esse resultado ocorreu devido à saída de pessoas do mercado de trabalho, uma vez que o nível ocupacional permaneceu praticamente estável. A taxa de participação, no período, mostrou retração, passando de 54,2% para 53,7%.

Outro dado divulgado pela pesquisa é que em janeiro o nível ocupacional na RMPA apresentou relativa estabilidade (-0,1%), passando a ser estimado em 1.730 mil indivíduos. Dentre os principais setores de atividade econômica analisados, constatou-se crescimento do nível ocupacional nos serviços (mais de 26 mil indivíduos, ou 2,7%) e na indústria de transformação (mais 4 mil pessoas, ou 1,4%). Observou-se também a redução do nível ocupacional no comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (menos 21 mil pessoas ou -6,2%), assim como na construção (menos 11 mil ocupados ou -8,9%).

Para a socióloga da Fundação de Economia e Estatística (FEE) Miriam De Toni pela primeira vez na história da série da pesquisa realizada desde 1992 tem-se um período de 13 meses de variação negativa da ocupação, nas comparações de um mês com relação ao mesmo mês do ano anterior. Miriam aponta alguns elementos da situação econômica estadual e nacional como possíveis razões para o baixo nível de ocupação: o fraco crescimento econômico, a queda no consumo das famílias, a baixa nas vendas do comércio, consecutivas quedas na produção industrial e a queda nas exportações no RS.

A PED é desenvolvida pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS/Sine-RS), com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE-SP), e com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre (PMPA), além de contar com o apoio financeiro do Ministério do Trabalho e Emprego/Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Acesse aqui a pesquisa completa.

Confira vídeo da economista Virginia Donoso com a síntese dos dados divulgados e fotos da divulgação.

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE