Entidades da área educacional festejam lançamento do Atlas da FEE

“Quero registrar a importância deste presente”, destacou a professora Márcia Coiro, Diretora do Departamento Pedagógico da Secretaria de Educação do Estado, referindo-se ao Atlas Escolar lançado nesta quarta-feira, 06, pela Fundação de Economia e Estatística. De acordo com a dirigente, trata-se de um produto que beneficia nossos estudantes com a possibilidade de conhecer profundamente o Rio Grande do Sul. “São dados seguros que permitem conhecer o RS por dentro e dar suporte para as atividades que os professores, agora com mais recursos, desenvolvem em aula”, destaca. O Atlas Escolar é uma síntese de informações relativas ao Rio Grande do Sul baseada nos principais indicadores utilizados nas pesquisas da FEE, quer sejam produzidos por ela, quer por outras instituições, traduzidos para a linguagem escolar e utilizando a cartografia como principal recurso didático. Cada tema é apresentado através de um mapa e de um texto explicativo, com o apoio de outros recursos visuais (figuras, gráficos e fotografias). O conjunto da obra compõe um panorama abrangente sobre os aspectos econômicos, sociais e físicos do Estado.

A coordenadora do projeto, geógrafa Mariana Lisboa Pessoa, pesquisadora do Núcleo de Desenvolvimento Regional da FEE (NDR), destacou que 11 pesquisadores se envolveram na produção do material por mais de cinco anos e assim foi possível oferecer à sociedade parte do conhecimento que há quatro décadas a FEE produz, apesar da atual ameaça à instituição.  Mariana apresentou as possíveis aplicações do material e explicou que o objetivo é manter uma atualização dinâmica (com a escuta de professores e alunos) e permanente. O professor de geografia da EEEM Padre Reus, Vagner Garcez, ministrou uma pequena aula para exemplificar usos possíveis do material, especialmente no preparo para o Enem. “A escola pública é considerada muitas vezes um espaço sem recursos, quando na verdade foi criada para ofertar o melhor ensino laico, científico e plural. Por isso a relevância de acessar um material que permite conhecer a diversidade do nosso Estado. É ainda mais importante porque estamos vivendo o desmonte da máquina pública sem uma análise da importância para a sociedade”, defendeu.

Para o Coordenador do NDR, economista Tomás Fiori, o RS é extremamente heterogêneo e rico e o Atlas “nos permite auxiliar na construção dessa consciência nos nossos jovens estudantes”.  Essa concepção foi partilhada pelo Dr. Jorge Barcellos, coordenador do memorial da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. O professor já solicitou o uso do material nas visitas e atividades que o memorial desenvolve junto às escolas de Porto Alegre. “Vamos usar muito esse recurso valioso. Vocês estão de parabéns, queremos muito conseguir imitá-los e produzir algo parecido”, explicou. .  A geógrafa Ubiracy Barbosa Ávila, das Faculdades Sescoop RS também mencionou a relevância do material e convidou a equipe da FEE para apresentar o Atlas para os alunos da instituição. “Estou emocionada. Quero dar os parabéns e dizer que será um instrumento importantíssimo para o nosso ensino”, completou.

“É uma lacuna patente no mercado editorial de livros didáticos uma obra que tematize o Rio Grande do Sul em seus aspectos socioeconômicos de uma forma abrangente, sintética, atraente e acessível para o público jovem”, destacou Mariana Lisboa Pessoa .

Curiosidades

Alguns dados que podem ser encontrados no Atlas  e receberam destaque no lançamento desta tarde:

  • A falta de chuva é um problema no Estado: entre 2003 e 2013, mais de 90% dos municípios registraram estiagem
  • O RS tem 37,96 habitantes por Km2
  • O RS coleta menos de 50$ do esgoto gerado e trata apenas cerca de 13%
  • A taxa de urbanização do RS é de 85,1%
  • A expectativa de vida no RS é 75,3 anos
  • O RS é o 5º em alfabetização, 4º PIB do país e 5º em população.

Sandra Bitencourt – Jornalista

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE