Estado é o quarto maior exportador brasileiro no terceiro trimestre do ano

No terceiro trimestre de 2016, o RS exportou US$ 4,784 bilhões, uma queda de 13,3% em relação ao mesmo período de 2015 (US$ 734,0 milhões). Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (27) pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) e evidenciam que o volume das vendas externas recuaram 11,5%, e os preços médios dos produtos exportados apresentam queda de 2%, em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado deixa o estado gaúcho como o quarto maior exportador com 9,7% das vendas externas brasileiras, perdendo, assim, uma posição para o Rio de Janeiro. O desempenho gaúcho foi inferior ao nacional, cujas exportações registram queda de 2,1% em valor, aumento de 0,2% em volume e redução de 2,3% em preços.

Segundo Renan Xavier Cortes, Coordenador do Núcleo de Dados e Estudos Conjunturais da FEE, o principal fator para este recuo expressivo no terceiro trimestre de 2016 vem da retração em valor e volume que ocorreu em setembro, no comparativo com 2015. “Em setembro de 2015 houve a venda do casco da plataforma P-67 para a China, que, sozinha, representou US$ 394,2 milhões. Trata-se de uma venda atípica, que impacta o comparativo agora”.

A redução de US$ 734,0 milhões das receitas foi puxada pela retração das divisas com as vendas de produtos básicos, de US$ 193,5 milhões (6,5%), mas principalmente pelo recuo expressivo dos produtos manufaturados de US$ 517,6 milhões (24,7%), enquanto que as de produtos semimanufaturados cresceram US$ 12,7 milhões (3,4%).

Os principais produtos exportados pelo Rio Grande do Sul no terceiro trimestre foram soja em grão (31,3%), fumo em folhas (9,9%), farelo de soja (6,4%), carne de frango (5,6%) e polímeros plásticos (5%). China (31,2%), Estados Unidos (7,1%), Argentina (7,1%), Bélgica (3,9%) e Irã (3,6%) foram os principais destinos dos produtos gaúchos no terceiro trimestre.

Mês de setembro: queda acentuada devido à plataforma P-67 para a China em 2015

Durante o mês de setembro, as exportações gaúchas somaram US$ 1,3 bilhão, um recuo de US$ 795,5 milhões em valor (-37,9%), resultando na retração de 34,8% em volume e 4,8% em preços.

O estatístico Renan Xavier Cortes explica que dois fatores contribuem para isso com intensidade similares: “O mais pontual é a queda no setor de manufaturados (US$ -389,0 milhões) pela venda de um casco da plataforma P-67 para a China em setembro de 2015 e, o segundo fator é a retração dos produtos básicos (US$ -386,5 milhões), causada pela queda da soja em grão e do fumo (US$ -255,3 e US$ -144,1 milhões, respectivamente)”.

Os produtos com os maiores crescimentos em valor em setembro foram automóveis, farelo de soja, chassis com motor e carrocerias, calçados e carne de suíno. Já plataformas de perfuração (devido a plataforma P-67), soja em grão, fumo em folha, polímeros plásticos e óleo de soja foram os produtos com maiores quedas em receitas. Os principais destinos dos produtos gaúchos em setembro foram China (16,7%), Estados Unidos (7,5%) e Argentina (9,5%).

Confira os dados completos das exportações em setembro aqui.

Anelise Rublescki – Jornalista

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE