Estudos e perspectivas de avaliações do Programa Primeira Infância Melhor

Com o objetivo de fomentar a troca de experiências, fortalecer parcerias e, sobretudo, construir e validar os futuros projetos de pesquisas e as ferramentas de avaliações, está sendo realizado o Seminário Estudos e perspectivas de avaliações do Primeira Infância Melhor (PIM), nos dias 27 e 28 de setembro de 2017, na sede da Fundação de Economia e Estatística.

Política pública pioneira no Brasil, o Primeira Infância Melhor (PIM) é uma ação transversal de promoção do desenvolvimento integral na primeira infância. Desenvolve-se através de visitas domiciliares e comunitárias realizadas semanalmente a famílias em situação de risco e vulnerabilidade social, visando o fortalecimento de suas competências para educar e cuidar de suas crianças. O PIM já atendeu a 200 mil famílias e é reconhecido internacionalmente como fator de mudança na vida de crianças, há 14 anos.

Composto por 11 painéis norteadores dos debates, o evento desta quarta-feira (27) contou com a participação dos pesquisadores André Portela(FGV Clear), Tonantzin Ribeiro Golçalvez (Unisinos), Carolina Drügg (PIM), Karine Verch (PIM), Felipe Garcia (UFPel), Alessandra Schneider, Marcos Wink Junior (FEE) e Rafael Bernardini Santos (FEE), Gisele Silva (PIM), dentre outros. Amanhã o debate ocorre em grupo de discussão .

O Presidente da FEE Miguel Angelo Gomes Oliveira deu as boas vindas aos participantes, salientou a relevância do PIM, que serve de referência para outros estados do Brasil, e relembrou que foi ele o autor das primeiras fotografias utilizadas no material publicitário PIM, ainda enquanto projeto.

O PIM é uma iniciativa gaúcha que passa a contar com reforço do programa Criança Feliz, uma iniciativa federal. Segundo André Portela, da FGV/SP e da Clear, “trata-se de um convênio que, de saída, busca criar uma solução de acompanhamento das crianças ao longo das suas vidas; certamente nos anos iniciais e, idealmente, até a vida adulta”, pontua.

Os pesquisadores da FEE Marcos Wink Jr. e Rafael Bernardini, que palestraram sobre “Indicadores de vulnerabilidade social para a população infantil no RS”, destacaram a relevância do evento, por discutir diferentes experiências de políticas públicas voltadas para a primeira infância.

Anelise Rublescki – Jornalista

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE