Exportações do agronegócio gaúcho caem em maio, mas resultado segue positivo no ano

Em maio, as exportações do agronegócio do RS totalizaram US$ 1,2 bilhão, registrando queda no valor (-9,6%), no volume (-7,3%) e nos preços médios praticados (-2,4%). Apesar da queda no mês de maio, as exportações estão crescendo no acumulado do ano. De janeiro a maio de 2017, as exportações somaram US$ 4,1 bilhões, elevação de 4,0% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (12) pelo Núcleo de Estudos do Agronegócio da FEE.

A dinâmica das vendas externas nos cinco primeiros meses de 2017 foi caracterizada pelo crescimento no volume embarcado (7,5%) e queda nos preços médios (-3,3%). Nesse período, os setores mais importantes para as exportações do agronegócio gaúcho foram complexo soja; carnes; fumo e seus produtos; produtos florestais; e cereais, farinhas e preparações.

O economista da FEE Sérgio Leusin Jr. avalia que, comparativamente a 2016, o complexo soja foi o setor com maior crescimento absoluto no valor exportado (25,1%¨). “Embora tenha ocorrido uma elevação nos preços médios, o maior volume embarcado foi o principal determinante para o desempenho do setor. Em um ano de safra recorde de soja no RS, estimada em mais de 18,5 milhões de toneladas, foram embarcados cerca de 4,3 milhões de toneladas de soja em grão”, pontua. O pesquisador projeta ainda um crescimento nos embarques nos próximos meses: “além da elevação da quantidade produzida, contribui para essa expectativa as dificuldades de comercialização vivenciadas no segundo semestre de 2016”, explica.

O segundo setor com maior crescimento absoluto nas vendas em 2017 é o de carnes (8,6%). O movimento é explicado principalmente pela elevação nos preços médios das carnes de frango e suína. Na terceira posição está o setor de demais máquinas e equipamentos agropecuários e suas partes (73,4%), que foi impulsionado pelas vendas de partes, peças e componentes de máquinas e implementos agrícolas. Os setores de fumo e seus produtos e de produtos florestais registraram queda no valor exportado em 2017.

Os principais destinos das vendas do agronegócio gaúcho em 2017 foram: China (42,8%), União Europeia (11,9%), Rússia (3,7%), Coreia do Sul (3,7%) e Vietnã (3,1%). O complexo soja foi o setor com maior crescimento absoluto nas exportações para a China. Para a Rússia, o destaque positivo ficou por conta do setor de carnes, tendo a carne suína como principal produto. O setor que abrange as demais máquinas e equipamentos agropecuários e suas partes apresentou significativo aumento nas vendas para a Argentina. Os dados divulgados pela FEE indicam ainda que, embora os números agregados revelem crescimento das exportações em 2017, alguns destinos tradicionais apresentam queda. “Esse é o caso da União Europeia, que restringiu suas compras de farelo de soja e produtos do fumo. Para o Paquistão houve queda de aproximadamente US$ 70 milhões, resultado da diminuição dos embarques de farelo de soja”, complementa Sérgio.

Confira os dados completos aqui.

Gisele Reginato – Jornalista

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE