Exportações gaúchas crescem em valor, volume e preço no primeiro trimestre de 2017

As exportações gaúchas somaram US$ 3,318 bilhões, um crescimento de US$ 509,2 milhões em relação ao mesmo período de 2016 (+18,1%). Houve tanto aumento da quantidade embarcada ao exterior (13,3%) quanto do preço médio dos produtos exportados (4,3%). Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (25), pelo Núcleo de Dados e Estudos Conjunturais da Fundação de Economia e Estatística (FEE). A Fundação atualiza mensalmente os dados das exportações completos de todos os produtos, com a segmentação por valor, volume e preço.

Tomas Torezani (esq), pesquisador em Economia da FEE, Martinho Lazzari, Diretor Ténico da FEE e Juarez Meneghetti, Supervisor do Centro de Indicadores Econômicos e Sociais da Fundação de Economia e Estatística, durante a coletiva de imprensa.

As receitas no trimestre voltam a crescer após quatro anos e os preços após dois anos. Foi registrado o maior volume embarcado da história para um 1º trimestre, além das maiores receitas desde 2013. “As vendas externas recordes de soja em grãos e de automóveis de passageiros impulsionam o volume histórico do período e esta melhor receita em quatro anos”, explica Tomás Amaral Torezani, pesquisador em Economia do Centro de Indicadores Econômicos e Sociais da FEE.

O produto que registrou o maior crescimento em suas receitas foi a soja em grãos (+US$ 286,0 milhões; +235,6% em valor e +194,7% em volume). Foi embarcado 1,031 milhão de toneladas no trimestre. É um valor, além de recorde histórico, maior do que a soma dos primeiros trimestres dos últimos quatro anos. O mesmo ocorre nas receitas auferidas.

Segundo Torezani, “A grande quantidade do grão vendida é resultado das vendas de janeiro e março, as quais registraram recordes históricos para os respectivos meses, resultado tanto dos grãos não vendidos da safra, porque os produtores seguraram parte do estoque à espera de preços mais competitivos, quanto pela esperada supersafra, que já vem trazendo dificuldades de armazenagem para os produtores do Estado”. A China foi o destino de 99,7% da soja vendida no primeiro trimestre de 2017.

Os embarques de automóveis de passageiros (+US$ 77,9 milhões; +147,8% em valor e +165,2% em volume) também registraram recorde histórico para um 1º trimestre, com quantidades e receitas superiores aos primeiros trimestres dos últimos três anos. Foram vendidas 15,9 mil unidades de automóveis, enquanto foram embarcadas 12,9 mil unidades no somatório do mesmo período dos últimos três anos. Em relação ao 1º trimestre de 2016, o crescimento de 9,977 mil unidades vendidas se deu, sobretudo, pelas vendas para a Argentina (aumento de 4,813 mil unidades) e o Chile (elevação de 3,478 mil unidades), na esteira da celebração de acordos automotivos que vêm sendo feitos desde o ano de 2015, em especial, com os países latino-americanos, além da recessão no mercado interno.

Outros produtos que mais contribuíram para o crescimento das receitas nos três primeiros meses de 2017 foram a carne de frango, com maior embarque desde 2008 (+US$ 54,9 milhões; +24,8% em valor e +7,3% em volume), a carne suína,  com maior embarque desde 2009 (+US$ 31,6 milhões; +40,6% em valor e +1,3% em volume) e os hidrocarbonetos (+US$ 30,6 milhões; +59,9% em valor e +3,4% em volume). Em contrapartida, os produtos que apresentaram as maiores retrações nas receitas foram fumo em folhas (-US$ 111,0 milhões; -40,5% em valor e -35,6% em volume), celulose (-US$ 58,4 milhões; -34,2% em valor e -20,7% em volume), arroz em grãos (-US$ 28,2 milhões; -36,3% em valor e -51,1% em volume), couros e peles (-US$ 20,0 milhões; -17,4% em valor e -12,0% em volume) e farelo de soja (-US$ 11,6 milhões; -8,1% em valor e -10,3% em volume).

O Rio Grande do Sul contribuiu com 6,6% das vendas externas brasileiras, aparecendo como o sexto maior estado exportador, atrás de São Paulo (22,1%), Minas Gerais (13,3%), Rio de Janeiro (12,1%), Paraná (7,9%) e Pará (6,9%). O desempenho positivo das exportações gaúchas segue o resultado positivo brasileiro no primeiro trimestre de 2017 (+24,4% em valor).

Os principais países de destino dos produtos gaúchos no trimestre foram China (17,6%), Argentina (11,1%), Estados Unidos (8,6%), Chile (3,7%) e Rússia (3,0%).

Março: exportações de soja em grãos e automóveis impulsionam receitas. Vendas externas de carnes recuam

Em março de 2017 as exportações gaúchas somaram US$ 1,309 bilhão de dólares, um crescimento de US$ 169,4 milhões em relação a março de 2016 (14,9%) influenciado pelo aumento dos preços dos produtos exportados (+18,7%), na medida em que o volume embarcado recuou 3,3%. Os principais destaques positivos foram o crescimento das receitas das vendas de soja em grãos (+US$ 184,2 milhões; +292,4% em valor, +241,8% em volume e +14,8% em preços) e automóveis de passageiros (+US$ 42,0 milhões; +172,2% em valor, +193,2% em volume e -7,2% em volume).

No contexto da Operação Carne Fraca da Polícia Federal e de seus possíveis desdobramentos nas exportações brasileiras e em outros estados que não possuem frigoríficos na lista (como o Rio Grande do Sul), as receitas das exportações gaúchas de carnes (considerando as de frango, suína e bovina) cresceram 10,3%, com redução de 8,7% no volume embarcado e elevação de 20,7% nos preços. Separadamente, cada um dos três referidos tipos de carne registrou recuos em seus embarques em relação a março de 2016: -5,5% nas carnes de frango, -18,4% nas carnes suínas e -9,9% nas carnes bovinas.

Confira os dados completos aqui.

Anelise Rublescki

Jornalista FEE

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE