FEE apresenta proposta de estudo sobre crianças em situação de risco

A Fundação de Economia e Estatística apresentou nesta quinta-feira, 16, proposta de estudo que consiste na mensuração do número de crianças de 0 a 5 anos em situação de vulnerabilidade, no Estado e seus municípios. Trata-se de uma proposta de dimensionamento do público-alvo do Programa Infância Melhor (PIM). A apresentação foi feita na Secretaria da Saúde (SES) pelos pesquisadores da FEE Marcos Wink Junior, Rafael Bernardini Santos e Carina Ribas Furstenau, além do presidente da FEE, Igor Morais.

MARCOS WINCK

O economista da FEE Marcos Wink Junior apresenta proposta de investigação sobre o tamanho da população de crianças de até cinco anos em situação de risco

A política pública pioneira no Brasil, o Primeira Infância Melhor (PIM) é uma ação transversal de promoção do desenvolvimento integral na primeira infância. Desenvolve-se através de visitas domiciliares e comunitárias realizadas semanalmente a famílias em situação de risco e vulnerabilidade social, visando o fortalecimento de suas competências para educar e cuidar de suas crianças. Iniciado em 2003, tornou-se Lei Estadual n.º 12.544 em 03 de julho de 2006.

A pesquisa apontou que 65% da população nessa faixa etária se enquadra em pelo menos um dos 15 critérios de risco estabelecidos na investigação. Os fatores utilizados envolvem vulnerabilidade, falta de acesso a conhecimento e trabalho, escassez de recursos, problemas no desenvolvimento infantil e carências habitacionais. O pesquisador da FEE Marcos Wink Júnior relatou que a maioria das crianças apresenta mais de um atributo de risco. “Isso nos mostra o quanto esses fatores de vulnerabilidade estão correlacionados”, explica.

A coordenadora do PIM, Leila Almeida, destacou que o estudo “dá a possibilidade de mensurar as famílias mais vulneráveis com crianças de zero a cinco anos, pois elas devem ser o foco do PIM”. O secretário adjunto de Saúde, Francisco Paz, ressaltou a importância da pesquisa na qualificação do programa, que é uma das políticas públicas prioritárias da secretaria.

IGOR_SECRETARIA SAÚDE

O Presidente da FEE, Igor Morais (Centro), com a coordenadora do PIM, Leila Almeida, e o secretário adjunto de Saúde, Francisco Paz

A apresentação do estudo contou com a presença também de diretores da SES envolvidos com a temática, representante do Gabinete da Primeira Dama, técnicos da Secretaria do Planejamento, técnicos do PIM, da Saúde da Criança, da Saúde da Mulher e da Coordenação da Atenção Básica e representantes do PIM nas Secretarias da Educação e Justiça e Direitos Humanos e Politicas Sociais.

Gisele Reginato – Jornalista

*com informações da Ascom SES e Secom

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE