FEE entrega parecer técnico sobre construção da Usina Termelétrica de Rio Grande

Na manhã desta quinta-feira, 14, o Presidente da Fundação de Economia e Estatística, Igor Morais, entregou à Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, o parecer técnico para o licenciamento prévio da construção da Usina Termelétrica de Rio Grande (UTE Rio Grande).

Presidente da FEE, Igor Morais, e Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, durante entrega do parecer técnico da Usina Termelétrica de Rio Grande

Presidente da FEE, Igor Morais, e Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, durante entrega do parecer técnico da Usina Termelétrica de Rio Grande

O parecer foi desenvolvido por pesquisadores da FEE, que realizaram a análise integrada dos impactos socioeconômicos dos empreendimentos relacionados com a Usina. Este trabalho decorre da parceria firmada neste ano entre as duas instituições para qualificar o entendimento da realidade socioeconômica e ambiental do Estado e seus municípios. Através desta parceria, a FEE passou a participar do processo de licenciamento ambiental dos empreendimentos de grande impacto realizado pela Fepam, como é o caso da construção da UTE Rio Grande, que deve gerar um investimento de R$ 3,3 bilhões na região.

Segundo o presidente da FEE, este foi o primeiro trabalho desenvolvido a partir do acordo de cooperação firmado entre as instituições. “Este foi um estudo desenvolvido em conjunto e abre portas para próximos projetos sobre a economia do meio ambiente no Estado. Esperamos que outros estudos sejam desenvolvidos e que possamos entender cada vez mais o impacto que os investimentos geram no ambiente, na economia e na sociedade”, destaca Igor.

A Secretária Ana Pellini destacou que a Fepam é especialista na definição dos impactos ambientais dos empreendimentos, em detectá-los e definir formas de mitigação e compensação, mas o estudo socioeconômico dos empreendimentos sempre foi muito superficial. “Não está no nosso DNA realizar o estudo socioeconômico aprofundado da implantação dos empreendimentos. O convênio com a FEE, que possui especialistas renomados na área, é muito importante nesse sentido. Podemos fazer o que a legislação ambiental preconiza, que é o equilíbrio entre o ecológico e o econômico. Esta parceria dá segurança para a tomada de decisões dos licenciadores dos grandes empreendimentos, como é o caso da UTE de Rio Grande”, explica Pellini.

Também estiveram presentes na reunião o Chefe de Gabinete da FEE, Jorge Accurso, e o Assessor Técnico Bruno Caldas.

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE