FEE lança publicação bilíngue sobre a inserção do RS no cenário global

A Fundação de Economia e Estatística lançou nesta quarta-feira (2) o Panorama Internacional FEE, publicação trimestral sobre as interações do Rio Grande do Sul no cenário global. A primeira edição analisa os desafios para as exportações gaúchas no novo contexto global. Os destaques são o preço da soja nos últimos dez anos e a relevância dos BRICS para o RS.

panorama 2

(E) Robson Valdez, Martinho Lazzari, Fernando Lara e Clarissa Black no lançamento do Panorama Internacional FEE

O Diretor Técnico da FEE, Martinho Lazzari, ressalta a importância do surgimento de uma publicação com esse caráter, dado que as dinâmicas econômicas e sociais do RS são cada vez mais dependentes do mercado internacional. “A Fundação sempre trabalhou considerando como o Estado é afetado pelas relações internacionais, mas agora temos condições de ter um grupo de pesquisadores e uma publicação dedicados especificamente ao tema”. O editor do Panorama, economista Fernando Lara, pontua que não é possível analisar o desenvolvimento do RS sem estudar o cenário nacional e mundial. “Todas as questões da realidade do Estado devem ser analisadas de forma ampla, observando o que acontece no Brasil e no mundo. A FEE tem como missão ajudar a compreender o RS e por isso é fundamental estar de olho no que acontece no mercado internacional”, avalia Lara.

A primeira edição do Panorama traz a avaliação do preço da soja nos últimos dez anos, análise da economista da FEE Clarissa Black. Segundo a pesquisadora, “os países exportadores de soja, como o Brasil, e o Estado do RS beneficiaram-se da valorização do preço do grão no mercado internacional nos últimos anos”. No período de 2006 a 2011, a valorização cambial prejudicou alguns setores exportadores, mas o preço da soja elevou-se. “A elevação dos preços teve um impacto positivo na renda interna, mesmo que os formuladores de políticas e os produtores internos não tenham influência na determinação do preço da soja”, ressalta. Clarissa explica que o preço da soja, assim como o das demais commodities, tem uma determinação que é feita no mercado internacional e que sofre a influência de inúmeros fatores. “Além da demanda chinesa, outros fatores que influenciam são os custos de produção, os preços dos fertilizantes, a política monetária norte-americana, as questões geopolíticas, entre outros”, enumera.

clarissa

A economista da FEE Clarissa Black avalia o preço da soja e as influências do mercado internacional

O pesquisador em Relações Internacionais da FEE Robson Valdez analisa a relevância para o RS dos BRICS, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Segundo Robson, entender e acompanhar sistematicamente a dinâmica das relações entre os BRICS e a inserção internacional desses países é importante não somente para a Presidência da República e para o Ministério das Relações Exteriores (MRE) do Brasil, mas é também tarefa do Governo do RS. “Os BRICS são mercados importantes para as exportações gaúchas. O RS é um grande exportador de soja, tabaco, carnes – em especial a suína – e os BRICS são mercados com os quais o RS já mantém uma relação comercial. Essa relação pode se intensificar a partir do momento em que o RS criar elos de comunicação junto ao Governo Federal, que é quem executa a política externa brasileira, no sentido de influenciar o processo decisório do Brasil junto a esses países”, pontua. Robson avalia a potencialidade do Estado em ser um articulador nas negociações que acontecem no âmbito dos BRICS. “O Brasil é um dos maiores produtores de alimento e tem um dos agronegócios mais eficientes do mundo, por isso o país participa das decisões em âmbito mundial no que diz respeito à segurança alimentar, por exemplo. E nisso o RS é um potencial parceiro e tem as condições de se aproximar do processo decisório de política externa brasileira”, sugere.

robson

O pesquisador em Relações Internacionais Robson Valdez avalia o que os BRICS representam para o Brasil e quais as possibilidades para o RS

No editorial intitulado A análise da economia gaúcha na FEE: centralidade dos nexos externos, Fernando Lara apresenta a publicação. Também estão disponíveis os textos: Os países em desenvolvimento no radar comercial do RS: o caso das máquinas agrícolas, dos pesquisadores em Relações Internacionais da FEE Bruno Mariotto Jubran e Ricardo Fagundes Leães; O papel das exportações na determinação da renda no RS, texto do economista da FEE Carlos Paiva. O Panorama traz ainda entrevista com Luciano D’Andrea, gerente de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). O tema é os desafios do RS na era dos emergentes.

O Panorama é bilíngue (português e inglês) e está disponível online, em formato aberto e também em pdf para download.

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE