FEE promove painel “A recessão brasileira em 2015 e seu efeito conjuntural sobre as importações”

Nesta quinta-feira, 27, a Fundação de Economia e Estatística promoveu o painel “A recessão brasileira em 2015 e seu efeito conjuntural sobre as importações”. O evento marcou o lançamento de mais uma edição da revista Indicadores Econômicos FEE. Participaram do evento o Economista e Diretor Técnico da FEE, Martinho Lazzari, a Economista da Fundação e Editora da Revista Indicadores Econômicos FEE, Maria Lucrécia Calandro, os Economistas da Fundação e autores do texto debatido durante o evento, Fernando Maccari Lara e Clarissa Black, e o Economista e Professor da UFRGS, Flávio Fligenspan.

Da esquerda para a direita, Flávio Fligenspan,  Maria Lucrécia Calandro, Martinho Lazzari, Clarissa Black e Fernando Maccari Lara

Fernando e Clarissa apresentaram o texto publicado nesta edição da Revista Indicadores Econômicos FEE e que também dá nome ao evento – “A recessão brasileira em 2015 e seu efeito conjuntural sobre as importações”. Segundo os pesquisadores, algumas análises no debate público sobre a conjuntura econômica brasileira de 2015 sugerem a ocorrência de um processo de substituição de importações. “Nosso objetivo ao desenvolver o artigo foi analisar criticamente esta proposição, discutindo alguns aspectos históricos e conceituais sobre a industrialização por substituição de importações no Brasil, oferecendo uma interpretação alternativa para a contração das importações nesse período”, salienta Fernando. Ambos entendem que determinadas características estruturais do sistema produtivo brasileiro implicam em um comportamento marcadamente pró-cíclico do coeficiente de importações. “O movimento das importações brasileiras em 2015 reflete um movimento conjuntural consistente com certa rigidez de sua estrutura produtiva, associado ao quadro de profunda recessão doméstica”, destaca Clarissa. Lara comentou que, em geral, existe uma visão otimista em acreditar que a economia brasileira vai retomar logo uma posição de macroeconomia, e uma pessimista em relação à capacidade dos economistas de explicarem o que está acontecendo. “Sou avesso a isso. Sou otimista acreditando que temos sim como explicar esse processo e pessimista em acreditar que a economia brasileira retomará um período de crescimento em curto prazo”, enfatiza Lara.              

Em sua fala, Flávio Fligenspan afirmou que alguns autores consideram que a mudança cambial está relacionada à substituição das importações, assim como outros consideram que o câmbio é associado à desindustrialização. “Nem sempre essa relação está correta. Me parece um erro enxergar a desindustrialização através apenas do exame das contas externas: importações e exportações. Devemos olhar para o nível de atividade. Se o nível de atividade está elevado, como mostram os autores do texto através de tabelas e gráficos, eleva o índice de importações. Se o câmbio está favorável, vai puxar mais ainda. Mas isso não está diretamente relacionado à desindustrialização. Isso pode ser um movimento puramente conjuntural”, destaca Flávio.

Confira o evento na íntegra no canal da FEE no youtube e acesse aqui as apresentações.

Sobre a Revista Indicadores Econômicos FEE

A Revista Indicadores Econômicos FEE é uma publicação trimestral que divulga análises socioeconômicas de caráter conjuntural, no âmbito das economias gaúcha, nacional e internacional. Seus artigos são elaborados por pesquisadores da FEE e também por pesquisadores externos. Acesse aqui a edição completa da Revista.

 

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE