FEE atualiza dados do Idese e lança aplicativo IdeseVis/RS

O Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) do Rio Grande do Sul cresceu 1,4% entre 2013 e 2014, atingindo 0,757 em 2014 (0,747 em 2013). O Estado apresenta nível médio de desenvolvimento socioeconômico, considerando a demarcação dos níveis em alto (maior ou igual a 0,800), médio (entre 0,500 e 0,799) e baixo (abaixo de 0,499). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (7), pelo Núcleo de Indicadores Sociais da Fundação de Economia e Estatística.

Pesquisadores da FEE apresentam dados do Idese e do novo aplicativo desenvolvido pela FEE, o IdeseVis/RS. Thomas Kang (esq), Rafael Bernardini, Martinho Lazzari, Renan Xavier Cortes e o bolsista de IC Luis Henrique Paese.

O Idese é um indicador-síntese que tem o propósito de mensurar o nível de desenvolvimento dos municípios do Rio Grande do Sul, bem como fornecer informações para políticas públicas específicas, de acordo com as necessidades municipais. O Idese é composto por 12 indicadores, divididos em três blocos: Educação, Renda e Saúde.

O bloco Educação foi o que obteve maior aumento (2,6% em relação a 2013), com índice de 0,697 em 2014. Assim como ano anterior, destaca-se o aumento no indicador da pré-escola (faixa etária de quatro a cinco anos de idade), que, de 0,527 em 2007, atingiu o índice de 0,741 em 2014. Segundo Thomas Hyeono Kang, economista do Centro de Indicadores Econômicos Socias da FEE, “a provável explicação para esse crescimento é o recente foco das políticas na área da educação infantil”.

O Bloco Renda atingiu 0,763 em 2014, com aumento de 1,3% em relação ao ano anterior (0,753). O índice analisa a apropriação de renda (renda domiciliar per capita média) e a geração de renda (Produto Interno Bruto – PIB per capita), sendo o índice final do Bloco Renda a média aritmética dos dois sub-blocos.  A apropriação de renda passou de 0,779 em 2013 para 0,801 em 2014, e a geração de renda, por sua vez, apresentou ligeira queda, resultado das condições das economias gaúcha e brasileira (0,726 em 2013, 0,724 em 2014).

Já o Bloco Saúde tem apresentado comportamento relativamente estável no tempo. Em 2013, o bloco já tinha registrado índice de 0,809, passando para 0,813 em 2014. O índice do bloco mostra tendência constante de elevação ao longo do tempo, ainda que lenta: desde 2007, o crescimento acumulado foi de 2,7%. “A maioria dos indicadores do Bloco Saúde refere-se à mortalidade. Essas estatísticas, geralmente favoráveis para o RS, explicam o seu bom desempenho. De um ano para o outro, não se espera que haja grandes variações, já que muitos indicadores são obtidos por meio de médias trienais”, analisa Kang.

O Idese acumulado no Rio Grande do Sul desde o ano de 2007 chega a 8,5%, com um aumento médio de 1,2% a.a. 

Municípios

Quanto aos municípios, Carlos Barbosa se manteve na primeira colocação, com índice de 0,892 em 2014. Salientam-se seus resultados no Bloco Renda (0,956) e no Bloco Educação (0,836). O segundo município de maior destaque é Nova Bassano, também localizado no Corede Serra (0,867 em 2014), cujo alto desempenho também é recorrente.  Do lado oposto da classificação, o último lugar coube ao Município de Dom Feliciano (0,576), pertencente ao Corede Centro Sul. Alvorada (0,576) e Jaquirana (0,585) apresentaram também níveis baixos de desenvolvimento socioeconômico conforme o Idese, ocupando a penúltima e antepenúltima posição respectivamente.

Segundo as estimativas populacionais da FEE, 20 municípios gaúchos têm mais do que 100.000 habitantes. Assim como em 2013, apenas cinco municípios desse grupo apresentaram índices de alto desenvolvimento em 2014. O primeiro colocado foi Bento Gonçalves, com índice 0,846. Erechim, por sua vez, registrou índice de 0,825, chegando à segunda posição. Em terceiro, destaca-se o Município de Santa Cruz do Sul (0,821), seguido por Porto Alegre (0,819) e Caxias do Sul (0,817).

Íntegra dos dados

Série histórica – novametodologia

IdeseVis-RS

Também nesta quarta-feira (7/6), a Fundação de Economia e Estatística apresentou o IdeseVis-RS. Desenvolvido pelo estatístico Renan Xavier Cortes e pelo bolsista de Iniciação Científica Luis Henrique Paese, é um aplicativo que permite:

* Visualizar séries temporais dos indicadores socioeconômicos do Estado com comparações entre os indicadores ou entre as unidades geográficas escolhidas.

* Acessar as informações em mapas, de maneira interativa

* Relacionar indicadores em gráficos de dispersão em diversas unidades geográficas.

* Obter Rankings dos indicadores com diversas unidades geográficas

* Realizar pesquisas rápidas na base de dados e fazer o download dos dados.

Segundo Renan Cortes, do Núcleo de Dados e Estudos Conjunturais da FEE,  “A ferramenta representa um grande avanço na visualização de dados de um dos principais indicadores do Rio Grande do Sul. Com o IdeseVis-RS, o usuário pode, rapidamente, ter uma visão geral de como está o estado e seus municípios em termos sócioeconômicos . É importante frisar que o IdeseVis-RS é gratuito e foi desenvolvido usando tecnologia de ponta.”

O IdeseVis-RS utiliza a ferramenta gratuita Shiny e permite livre acesso a todos os interessados.

Acesse aqui

Atenciosamente,

Anelise Rublescki – Jornalista FEE

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE