Matriz de Insumo-Produto do Rio Grande do Sul de 2008

Ocorreu na tarde de 27/11, nas dependências da Fundação de Economia e Estatística, a divulgação da Matriz de Insumo-Produto do Rio Grande do Sul de 2008. Ela sintetiza as relações econômicas entre as atividades produtivas locais e permite, através dessas informações, estimar os impactos de variações na demanda final no total produzido no Estado.

Um dos principais resultados da Matriz são os multiplicadores de impacto. Eles medem o quanto a produção do Estado responde a uma variação na demanda. Os setores com maior impacto sobre a produção foram setores da indústria de transformação cujo principal insumo são produtos da agropecuária gaúcha, em especial produtos do fumo e alimentos e bebidas. O aumento na demanda de R$ 1 milhão por produtos desses setores, por exemplo através de uma redução de impostos sobre o seu consumo, aumenta a produção total do Estado em aproximadamente R$ 2 milhões. O terceiro maior impacto é o da atividade de alojamento e alimentação: o aumento de R$ 1 milhão na demanda por seus produtos aumenta a produção da economia do Estado em aproximadamente R$ 1,8 milhão.

Outra possibilidade é calcular os setores que mais tem impacto sobre a geração de postos de trabalho. Nesse quesito destacam-se as atividades alojamento e alimentação, agricultura e silvicultura e pecuária e pesca. Um aumento de R$ 1 milhão na demanda por alojamento e alimentação gera aproximadamente 49 postos de trabalho. Já o aumento de R$ 1 milhão na demanda por produtos da agricultura ou da pecuária gera 47 postos de trabalho.

A Matriz possibilita ainda o cálculo da taxa de investimento. Em 2008 a taxa de investimento gaúcha foi de 17,5%, enquanto no Brasil, no mesmo ano, foi de 20,7%. Além disso, o Estado apresentou um superávit equivalente a 4,2% do PIB nas suas relações comerciais com o resto do Brasil e do mundo.

O trabalho foi viabilizado mediante apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Para o Presidente da FEE, Adalmir Marquetti, “A Matriz de Insumo Produto possui informações fundamentais para um melhor entendimento da economia gaúcha, destacando-se a taxa de investimento e o grau de abertura da economia gaúcha. A MIP oferece a possibilidade de investigar os efeitos das políticas públicas de investimento sobre a economia gaúcha”.

O banco de dados da MIP-RS 2008, que se soma às edições anteriores de 1985, 1998 e 2003, constitui um ferramental importante para a formulação e a implementação das políticas dos gestores públicos e privados, tanto no âmbito econômico como no social. Segundo o Diretor de Planejamento do BRDE, Carlos Henrique Horn, “A Matriz Insumo Produto é uma ferramenta de grande importância para a análise de projetos do BRDE, especialmente no tocante às repercussões socioeconômicas dos projetos financiados. Com a Matriz, poderemos avaliar com maior precisão o impacto de cada projeto em termos de geração de empregos, PIB e arrecadação de tributos, por exemplo”.

Com a divulgação dos resultados deste projeto e a disponibilização gratuita da Matriz Insumo-Produto no site da Fundação, a FEE reafirma sua missão como órgão de pesquisa cuja função principal é a produção de estatísticas e análises para apoiar o sistema de planejamento socioeconômico do Estado.

Os dados completos podem ser acessados aqui.

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE