Publicação da FEE destaca os reflexos da eleição norte-americana no cenário internacional

Nesta terça-feira (6/12), a Fundação de Economia e Estatística (FEE) lançou a sexta edição do Panorama Internacional FEE, publicação bilíngue que trata das conexões entre o Rio Grande do Sul e o cenário internacional. Esta edição trata das perspectivas relacionadas aos Estados Unidos após a eleição, tema fundamental para a compreensão das tendências de política, economia e relações internacionais, que também incidem no Estado.

mesa-panorama

Da esquerda para direita: Martinho Lazzari, Fernando Lara e Robson Valdez destacam a importância de compreender as conexões entre local e global

O Diretor Técnico, Martinho Lazzari, apontou que a FEE surgiu a partir de dois pilares: criação de indicadores e também a análise desses indicadores e de outras fontes. “Sem indicadores não há como construir interpretações e chegar a conclusões, mas é preciso também uma análise apurada, com base teórica e metodológica e é isso que a FEE vem fazendo há 43 anos. O Panorama Internacional faz parte disso, tentando entender como o ambiente internacional afeta a economia e a sociedade do RS e de que forma o Estado pode responder a essas mudanças”, apontou.

Esse aspecto também foi destacado pelo economista Fernando Lara, editor do Panorama Internacional e coordenador do Núcleo de Estudos de Política Econômica da FEE. “O que acontece no Rio Grande do Sul não é predominantemente determinado pelas circunstâncias internas. É preciso acompanhar o que ocorre na economia brasileira e internacional”, destacou Lara. O pesquisador também exemplificou um dos reflexos da dinâmica norte-americana para a economia gaúcha. “A atividade econômica do Rio Grande do Sul tem uma participação grande da agricultura. Por exemplo, o preço da soja depende dos mercados internacionais, influenciado pelo mercado especulativo, e esses fluxos financeiros estão conectados com o Banco Central americano. A decisão da taxa de juros norte-americana é fundamental para a dinâmica dos mercados internacionais de capitais e, portanto, para os preços internacionais de commodities como a soja”.

Robson Valdez, pesquisador em Relações Internacionais da FEE, destacou que antecipar cenários, identificando as relações entre o externo e o local, é uma questão de inteligência estratégica. “Poucos governos têm essa capacidade e a FEE auxilia o Governo do RS, como fez neste ano fornecendo dados sobre a dinâmica do Mercosul. Manter um corpo de especialistas nessa área é um ativo importante a ser valorizado e o Panorama Internacional FEE serve de fomento para que atores públicos e privados possam tomar decisões embasadas e com risco menor de erro”, complementou. Em relação ao tema da edição Robson disse que não há como pensar nenhuma política nacional ou local sem pensar a dinâmica norte-americana.

panorama-2

Diversos pesquisadores acompanharam a coletiva de imprensa do Panorama Internacional, com destaque para a presença de dois ex-presidentes da FEE, Rubens Soares de Lima e Adalmir Marquetti

Os autores desta edição, pesquisadores André Scherer, Augusto Neftali, Alessandro Miebach, Augusto de Bem e Bruno Jubran, analisaram temas como a distribuição funcional da renda, a política monetária, a estrutura político-eleitoral e a reorientação estratégica norte-americana. Através desses assuntos, o eleitor pode se familiarizar com questões que pautam e são pautadas cotidianamente e que sinalizam os rumos que os EUA devem tomar nos próximos anos.

Dois ex-presidentes da FEE, Rubens Soares de Lima e Adalmir Marquetti, estiveram presentes da coletiva e destacaram o papel que a FEE cumpre nesse cenário. “Tratar dos assuntos internacionais é fundamental para pensar o desenvolvimento e a modernização do Estado”, apontou Rubens. “A FEE tem uma equipe multidisciplinar que permite a construção de conhecimento em diversas áreas que se somam para compreender a sociedade gaúcha. É uma inteligência da qual o Estado não pode abrir mão”, complementou Adalmir.

Confira todos os textos:

As eleições presidenciais dos EUA e seus múltiplos significados – Ricardo Leães (editorial)

Estados Unidos: “em guerra permanente” – Entrevista com Cristina Soreanu Pecequilo, professora de Relações Internacionais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e e Doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP).

Go East! A atualização da estratégia e das táticas na política externa dos EUA para a Ásia – Bruno Jubran

Pode a América sentir-se grande de novo? – Augusto Pinho de Bem e Alessandro Miebach

Dilemas da política monetária nos EUA – André Scherer

Grande disputa eleitoral pela Presidência dos Estados Unidos: como funciona e qual exemplo oferece ao Brasil? – Augusto Neftali

Gisele Reginato – Jornalista

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE