Philip Taylor palestra para pesquisadores da FEE e convidados

Philip Taylor se apresenta como um fazendeiro que passou da falência para uma condição de liderança na integração da pecuária de carne e leite em três décadas. É essa história que o produtor rural que cria 1100 touros em 300 hectares  na Nova Zelândia veio detalhar para pesquisadores da FEE e convidados do setor, nesta segunda, 21, dando continuidade às atividades vinculadas ao Seminário Inovação e Integração das Bovinoculturas de Carne e Leite: Perspectivas de Desenvolvimento para a Agroindústria Gaúcha de Proteína Animal, promovido pela Fundação de Economia e Estatística , Faccat  e demais parceiros.

Carlos Paiva e Philip Taylor em palestra no auditório da FEE nesta segunda, 21.

Philip relatou que há 30 anos o governo neozelandês decidiu reestruturar toda a economia do país. As altas taxas de juros, os altos custos de produção e a baixa lucratividade mantinham a maior parte dos produtores na condição de quase falência. Foi quando procuraram cientistas, pesquisadores e economistas da Massey University, órgão pioneiro nas pesquisas e projeto de integração carne-leite. O fazendeiro relata que passaram a intensificar métodos para a criação de gado de leite e de corte, como o Techno Grazing, que permite uma melhor infraestrutura com cercas elétricas permanentes e cercas móveis, com rotatividade no pasto, oferecendo uma grama de maior qualidade para o gado.

A experiência relatada por Philip durante o Seminário na Faccat, com a presença e o debate de inúmeras entidades vinculadas ao setor pecuário, já resultou em ações práticas para examinar condições de aplicação das mesmas técnicas aqui no Rio Grande do Sul.

De acordo com o economista da FEE e organizador do evento, Carlos Paiva, ficou definida a montagem de um grupo de pesquisa e desenvolvimento acerca da integração das duas bovinoculturas com representação  da Ocergs-Sescoop, Fecoagro, CCGL, UFRGS, Faccat, Embrapa Pecuária-Leite,Embrapa Pecuária-Sul, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS, Emater-RS, Fundação de Economia e Estatística, MAPA, Farsul, Senar e representante de Consultorias Privadas que atuam na área.

“Ficou decidido trazer para Porto Alegre a diretora do New Zealand Trade & Enterprise para uma reunião com o grupo. Nossa principal solicitação à NZT&E é que eles contribuam com a vinda para o RS do maior teórico e pesquisador da integração na Nova Zelândia, Paul Argyle”, explica Paiva.

Também há indicação para estruturar uma missão com representação dos 14 órgãos listados acima para a Nova Zelândia em 2018 e a realização de um II Seminário Carne-Leite após o retorno da missão.

Nesta próxima quarta-feira, Philip Taylor dará aula no doutorado de agronegócio da UFRGS. O produtor está disponível para entrevistas.

Sandra Bitencourt- Jornalista

 

Texto: Núcleo de Imprensa - FEE