A internacionalização de grandes empresas brasileiras e as experiências do Grupo Gerdau e da Marcopolo

Textos para Discussão FEE, n.36 (2008) - ISSN 1984-5588

Autor(es):
Beky Moron de Macadar

Resumo

O artigo analisa os fluxos mundiais de investimentos diretos no exterior (IDE) e a participação brasileira nesses fluxos. Além disso, descreve os principais motivos que induzem as empresas a investirem no exterior e discute as características das mais destacadas transnacionais brasileiras e gaúchas. Conclui que as empresas brasileiras industriais preferem investir no exterior em plantas novas, inteiramente de sua propriedade, ou adquirir plantas industriais já existentes, ao invés de ficar com uma participação minoritária. Por outra parte, os primeiros IDE são realizados, preferencialmente, em países com afinidade cultural e geograficamente mais próximos, e observa-se uma elevada concentração de investimentos na exploração de recursos naturais e em setores como siderurgia, material de transporte e bens intermediários.