Análise Espacial da Centralidade e da Dispersão da População do Estado do Rio Grande do Sul de 1970 a 2000: metodologias e notas preliminares

Textos para Discussão FEE, n.32 (2008) - ISSN 1984-5588

Autor(es):
Iván G. Peyré Tartaruga

Resumo

Os desenvolvimentos nos métodos espaciais – estes preocupados com a localização, a interação, a estrutura e o processo espaciais – estão criando novas possibilidades para os estudos das propriedades dos sistemas socioeconômicos. Neste artigo utilizaram-se técnicas de estatística espacial, juntamente com um sistema de informações geográficas (SIG), para descrever a distribuição espacial de dados sociais, tais como o centro médio, a distância padrão e a elipse de desvio padrão. Analisando a realidade do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), comparou-se a dispersão da população no período de 1970 até 2000 (anos censitários). O artigo conclui com algumas breves considerações a respeito dos padrões e das tendências destas distribuições.